Os desafios da mulher no empreendedorismo

Os desafios da mulher no empreendedorismo

Os desafios da mulher no empreendedorismo

A cada dia que passa as mulheres conseguem alcançar mais degraus na escalada pela igualdade de gêneros tanto no mundo corporativo como no empreendedorismo. Um estudo recente a GEM – Global Etrepreneurship Monitor revela que o abismo existente entre homens e mulheres no mercado está diminuindo a passos largos no mundo, e o Brasil está acompanhando essa tendência.

Somente em 2016 cerca de 163 milhões de mulheres abriram suas próprias empresas. A atividade empreendedora feminina subiu cerca de 10% entre 2015 e 2017 em 63 países do mundo, inclusive no Brasil. Esse aumento da participação feminina no empreendedorismo fez reduzir para apenas 5% a diferença entre homens e mulheres nesse marcado no mundo. No Brasil, Indonésia, Filipinas, Vietnã e México a iniciativa feminina no empreendedorismo foi igual a dos homens no período.

Alguns dados importantes divulgados pela pesquisa são:

•Quanto maior é o nível educacional da mulher, menor é a taxa de encerramento de negócios comandados por ela;
•As mulheres citam a necessidade como motivo principal para empreender cerca de 20% a mais do que os homens;
•A inovação está presente em 5% a mais de negócios femininos do que masculinos;
•No Brasil o maior percentual de empreendedoras está na faixa etária entre 25 e 34 anos;
•Apenas 6% das empreendedoras brasileiras possuem formação superior;
•25% das mulheres empreendedoras estão no chamado autoemprego;
•As empreendedoras brasileiras têm cinco vezes mais participação do que homens em negócios de educação, saúde e bem-estar social;

Outra pesquisa publicada, “Empreendedoras e Seus Negócios”, elaborada pela Rede Mulher Empreendedora (RME), afirma que 43% dos empreendedores brasileiros são mulheres. Muitas começaram a empreender por necessidade, a maioria atua como Microempreendedor Individual ou em micro e pequenas empresas, cerca de 55% delas são mães e, desse percentual, 75% iniciaram seus negócios após o nascimento dos filhos.

Desafios do Empreendedorismo Feminino

O empreendedorismo se apresenta como a melhor alternativa para a mulher que deseja se manter no mercado de trabalho,
mas precisa conciliar sua vida profissional com a função de mãe. Muitas mulheres sofrem em empregos tradicionais nos quais precisam provar muito mais capacidade do que os homens na mesma função para se manter empregadas e veem na abertura de um negócio próprio a possibilidade de melhorar suas vidas.

Mas apesar dos grandes avanços apresentados, ainda existem muitos desafios no empreendedorismo feminino a começar pela desigualdade de investimentos. “Existem barreiras sociais e econômicas no universo do empreendedorismo feminino que tornam o caminho para o sucesso ainda mais desafiador” afirma Ronei Marques, CEO da statup mineira GestãoClick.

Estudos mostram que as mulheres enfrentam maiores dificuldades de conseguir investimentos expressivos. Na maioria das vezes a abertura da empresa precisa contar com recursos próprios ou da família.

Mas isso não é motivo de desânimo para quem está abrindo seu próprio negócio, que pode buscar opções de empresas que não necessitam de investimento inicial alto e podem proporcionar grandes ganhos, como é o caso do empreendedorismo digital.

As mulheres são líderes melhores

Apesar desses desafios as mulheres possuem características que ajudam na hora de liderar uma empresa ou equipe.

“Em geral as mulheres formam equipes melhores, são mais respeitadas e avaliam com maior eficiência os recursos para alcançar metas” afirma Ronei Marques. “As principais habilidades de liderança esperadas para o século 21, como cooperação, comunicação e compartilhamento, são totalmente associadas às mulheres” continua Ronei.

A versatilidade das mulheres contribui muito para o ambiente de empreendedorismo e essa característica de atuar de maneira polivalente faz muita diferença. “Quando você abre um negócio e não pode contar com funcionários precisa atuar em todas as áreas da empresa e as mulheres tem maior facilidade para fazer diversas coisas ao mesmo tempo” afirma Ronei Marques da GC.

Outra característica feminina que contribui para o empreendedorismo é a abertura às inovações tecnológicas. Principalmente no empreendedorismo é essencial saber aproveitar os benefícios que a tecnologia pode proporcionar para facilitar o dia da empresa e as mulheres costumam estar mais abertas a essas experiências.

Fonte: Exame