Palmirinha Onofre usa própria vida como lição para novos empreendedores

palmirinha

 

Palmirinha Onofre usa própria vida como lição

Palmirinha Onofre usa própria vida como lição

A apresentadora e culinarista estrela programa na web em que compartilhará suas receitas para quem pretende começar negócio

 

 

 

 

 

 

 

Quem vê Palmirinha na televisão não imagina que aquela simpática senhora de sorriso cativante tem muito mais a compartilhar do que deliciosas receitas. Ela é também uma empreendedora de mão cheia, que criou oportunidades a cada dificuldade que aparecia. Agora famosa, dividirá os segredos de sua cozinha em um curso online com aqueles que querem começar um negócio. Nas lições, cabem ainda um pouco da história de vida da apresentadora. E que vida!

A família da pequena Palmira Nery da Silva Onofre, nascida em Bauru no ano de 1931, enfrentava tantas dificuldades que a menina foi dada à adoção. “Desde os primeiros contatos com a cozinha, senti despertar em mim essa paixão pela culinária. Posteriormente, vim morar em São Paulo com uma senhora francesa, com quem fiquei até os 14 anos, e que me ensinou muita etiqueta à mesa e com quem pude me aperfeiçoar em alguns pratos mais elaborados”.

A habilidade culinária era, inicialmente, apenas o dom de uma dona de casa aplicada. As dificuldades financeiras do marido, no entanto, fizeram Palmirinha buscar uma nova fonte de renda para a família. “No início, agarrei aquilo que me parecia mais fácil e fui empregada registrada de indústrias, diarista doméstica, lavadora de carros. Eram sempre trabalhos de oportunidade, aos quais me dedicava muito até aparecer algo que poderia fazer com que eu melhorasse de situação”.

Foi o acaso que transformou o talento para cozinhar em negócio e permitiu que Palmirinha realizasse o sonho de ganhar dinheiro com seu dom. “Minhas filhas usavam o mesmo uniforme na escola em horários diferentes. Quando uma delas teve o horário mudado, coincidindo com o da outra, tive que, rapidamente, comprar um novo uniforme e pensei: vou fazer alguns sonhos pra vender na rua”.

O que era para ser apenas uma complementação de renda se revelou uma oportunidade lucrativa. “O sucesso foi tanto que, a partir dali, com 33 anos, decidi que iria me dedicar a essa nova tarefa para o sustento da casa. Comecei a frequentar os salões de cabeleireiras para vender meus produtos, e as próprias clientes do salão me pediam encomendas e se encarregavam de me indicar pras as amigas, passando meu telefone”, afirma Palmirinha.

Televisão
Uma de suas clientes era produtora do programa da apresentadora Silvia Poppovic, na Rede Bandeirantes, e levou Palmirinha para contar sua história em uma edição que tinha a culinária como tema.

“Aceitei e, sem avaliar direito as repercussões, levei para ela uma cesta cheia de salgadinhos. Minha intenção foi apenas agradecer o convite, mas a Silvia gostou tanto que até colocou meu telefone no ar. Choveram encomendas”, recorda-se.

Além da nova clientela, a primeira aparição na TV acabou rendendo o convite para retornar às telinhas, mas, dessa vez, em um quadro semanal fixo no programa da Ana Maria Braga, então na Rede Record.

Não tardou para que Palmirinha ganhasse o próprio programa: “Em Maio de 1999, pouco antes de a Aninha ir pra Globo, fui convidada pela TV Gazeta para apresentar ao vivo, diariamente, o TV Culinária”.

Assim como se apaixonou pela gastronomia, Palmirinha também se encantou pela televisão. “Após fazer um teste rápido, logo estava à frente do TV Culinária e pensei com os meus botões: puxa vida, com tanta gente boa no mercado, foram logo me escolher! Concluí, então, que ali era o meu lugar.”

Previdente, a nova apresentadora não largou os trabalhos culinários assim que ganhou o programa. “Não sabia o quanto iria durar a minha carreira na televisão. Entretanto, logo no meu primeiro ano, o TV Culinária começou a receber a melhor avaliação na emissora. Eu nem sabia o que era Ibope, mas a minha filha me explicou e concluí que eu não era tão ruim assim”.

O sucesso na frente das câmeras levou a outras oportunidades. “Percebi que tinha potencial para ter uma marca, o que aconteceu em 2009, quando uma das minhas netas batizou o ‘Vovó Palmirinha’ e criou meu site e algumas mídias sociais. Meus ganhos anuais, por sinal, modestos, distribuíam-se quase equitativamente entre apresentadora, comerciais, ‘merchans’ (merchandising) e publicações de livros e revistas.”

Palmirinha, no entanto, está longe da televisão desde outubro de 2015, quando seu programa no canal a cabo Fox foi cancelado. Mas com uma trajetória tão rica, ela ainda tem muito o quê ensinar para seu público.

E é exatamente esta a intenção das aulas que a apresentadora vai ministrar no site eduK, que oferece cursos online com alguns dos profissionais mais conhecidos do país. “Estou selecionando receitas pra quem quer começar um pequeno negócio. Ao passá-las, pretendo também contar um pouco da minha vida”.

Humilde, ela diz que o novo projeto “não será nada especial”. Neste ponto, Palmirinha se engana. Não pode ser banal a experiência de tomar lições (de culinária e de vida) com alguém que afirma: “Se é pra fazer, faça com amor! Isso não lhe garantirá sucesso, mas é condição essencial para alcançá-lo”.

Fonte: SEBRAE